domingo, 21 de setembro de 2008

Reposicione-se


Em alguns momentos de nossa vida precisamos realizar algumas mudanças, sejam em termos pessoais, espirituais ou profissionais para que nos adaptemos às profundas transformações que ocorrem em nosso tempo. Sempre precisamos destas mudanças, pois são saudáveis e nos ajudam em nosso crescimento, e torna nossa história mais rica.
Não meu amigo leitor, você não entrou no blog errado. Esta não é uma daquelas páginas da internet de auto-ajuda, que vai te auxiliar a resolver os problemas desta vida e de outras futuras encarnações. É, sim, o nosso blog de marketing!!!
Iniciei filosofando a respeito da vida para mostrar que, com as empresas, e naturalmente com o marketing, ocorre à mesma coisa. De tempos em tempos, as organizações precisam mudar o seu posicionamento (o espaço em que ocupam na mente do consumidor) para poder se adaptar às mudanças ambientais, e responder mais adequadamente aos anseios de seus clientes.
Estas mudanças, por parte das organizações, são conhecidas no meio mercadológico como reposicionamento, podendo ocorrer por meio da modificação de seus produtos, do segmento de mercado no qual a empresa atua, do seu slogan ou do redesenho de sua marca.
Veja, por exemplo, a MTV. A emissora alterou radicalmente o seu produto – vídeo-clip, para conseguir acompanhar as mudanças de seus consumidores. Antigamente, mas não há tanto tempo atrás, os vídeos representavam quase que 100% de sua programação, mas, atualmente, com as facilidades existentes para baixá-los pela internet, é capaz de um lançamento mundial ser assistido por milhares de pessoas antes mesmo de ir ao ar na emissora. O seu mercado mudou e a emissora, antenada no mercado, mudou a sua grade de programação e... reposicionou-se no mercado. Sai uma programação recheada de vídeos e entra programas de auditórios, de entrevistas, variedades, entre outros.
Também podemos mencionar o caso da Volkswagen, em que sai um slogan (leia-se posicionamento) voltado para os atributos técnicos “Você conhece. Você confia” para atributos emocionais “Perfeito para a sua vida”. Esta mudança ocorreu depois que a empresa, após pesquisa de mercado encomendada, percebeu que os seus produtos eram lembrados pelos consumidores em várias fases da vida, como o seu casamento, copa do mundo, nascimento do primeiro filho, entre outras ocasiões especiais, e assim... reposionou-se.
Ou o supermercado Barateiro, da rede Pão de Açúcar, que mudou a sua bandeira para Compre Bem, porque, em pesquisas realizadas, percebeu que os seus consumidores não queiram ser associados com produtos baratos – nem precisava de pesquisas para saber isso, não é mesmo?
A concha da Shell que se moderniza a cada dia; o Ronald Mc Donald´s que perdeu a sua protuberante barriguinha devido ao excesso de cobrança da geração saúde, os pais não querem ver os seus filhos barrigudinhos; o slogan da Coca-Cola com suas freqüentes mudanças (qual o slogan atual?); o nosso orgulho nacional, a Vale do Rio Doce, que mudou o seu nome para simplesmente Vale, para facilitar a sua comunicação com o mercado, seja ele nacional ou o internacional; e falando em orgulho nacional, temos o Petrobrax, da Petrobrás, que não deu certo no mercado.
Estes foram casos de empresas que, para melhor se adaptarem ao meio ambiente, e as novas exigências do mercado, modificam, ou se reposicionar no mercado para uma melhor resposta aos anseios de seus consumidores.
Mas, uma última dica, toda mudança é bem-vinda, mas cuidado com os exageros. Se você mudar o seu posicionamento em demasia, perderá a sua identidade e confundirá a cabeça dos seus consumidores, portanto, mude, mas com cuidado.
Bom reposicionamento para você!!!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Crie uma experiência...


Atualmente vivemos em mundo extremamente competitivo em termos de markting. São produtos e mais produtos sendo lançados a cada dia. Tente comprar um aparelho celular e perceberá o que eu estou dizendo, são tantos modelos que não sabemos por qual optar, e o pior, depois de tanta escolha, ainda compramos um modelo que ficará desatualizado nas próximas semanas.
E como as empresas comunicam estes novos produtos que são despejados no mercado semanalmente? Com muita propaganda, é claro. São tantas propagandas nos meios de comunicação, é propaganda na televisão, no PDV (ponto de venda), no rádio, na internet, no ônibus, no metrô, e em tantos lugares que, apenas a criatividade dos publicitários é o limite. É um verdadeiro bombardeio (ao estilo das guerras modernas) de mensagens e, por outro lado, os consumidores constroem escudos protetores, para se defenderem de tantas mensagens.
Para que a sua empresa possa fugir deste ambiente Darwiniano, não basta apenas satisfazer as necessidades e desejos de seus consumidores, criar mais e mais produtos a cada dia, muito menos gastar milhões em propaganda, sabe porque? Por que isso todo mundo pode fazer! A sua empresa deve ir além, não basta apenas superar as expectativas de seus consumidores, você deve criar uma experiência inesquecível para os seus consumidores.
O nosso guru, Philip Kotler, chama este ato de criar experiências inesquecíveis de Marketing de Experiência, e o exemplo mais notável, mas não o único, é a Disney.
A Disney consegue criar cada momento de contato com os seus consumidores em uma experiência inesquecível. Consegue transformar produtos dos mais convencionais possíveis, como uma simples montanha-russa, em algo que você nunca mais vai esquecer, uma experiência inesquecível. Chega a ponto de, todo santo dia, verificar se a tinta (a base de ouro) de seus carrosséis estão descascando, e caso estejam, uma nova pintura é realizada no mesmo dia. Existe uma estrutura interira feita no subsolo de seus parques, para que os atores, quando se locomovem para as suas áreas de trabalho, não precisem passar no parque de outros astros. Ninguém gostaria de ver o Pateta, ao se deslocar para o seu parque, passando no meio do enredo da Pequena Sereia, não é mesmo? No mundo da fantasia, a experiência que é pregada pela empresa, isso não acontece.
Com o uso de tecnologia conseguem transformar filmes de Hollywood em parques dos mais visitados e das experiências mais inesquecíveis que as pessoas possam presenciar em sua vida. Tudo isso de qual forma? Vendendo experiências e indo além da simples satisfação das necessidades e desejos dos consumidores.
Toda esta experiência esta gravada em seu DNA, pois o objetivo principal da empresa é vender fantasias, um momento único na vida de seus consumidores e, desta forma, levam a risca sua missão, transformando um simples passeio a parque de diversões, em uma experiência inesquecível.
Quando uma empresa vende experiências não precisa, em todo momento, lançar produtos e mais produtos, pois eles levarão mais tempo para ficar defasados e a concorrência não conseguirá copiar as suas estratégias. Não existe a necessidade de investimentos maciços em propaganda, porque os próprios consumidores se encarregam desta tarefa, em um pleno trabalho de Marketing Viral e de evangelização dos clientes.
E o mais importante, não existe a necessidade de altos investimentos para que a sua empresa consiga vender experiências, basta apenas tornar o seu PDV em algo agradável para os seus consumidores, saber escutar e respeitar o que pensam, atendê-los com respeito e com um bom e velho sorriso, enfim, tornar um ambiente agradável, confortável e adequado às expectativas de seus consumidores, tornar o momento da venda em algo que os consumidores se lembrarão como um momento inesquecível. Seus consumidores devem gostar de freqüentar o se estabelecimento, da mesma forma que gostam de um delicioso passeio de domingo.
Agora, qual a experiência que o seu consumidor tem quando se relaciona com a sua empresa?

Translate