quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Marketing Viral ou Buzzmarketing?


Está é uma pergunta corriqueira quando falamos à respeito de Marketing boca a boca. Qual a definição para esta importante ferramenta de Marketing que cada dia se torna usual no vocabulário dos marketólogos? Para explicara a diferença entre estes dois conceitos costumo, em minha aulas, fazer uma analogia.
Uma destas ferramentas é como se fosse paixão. É intensa mas, na maioria das vezes de vida curta. Todo mundo já se apaixonou. É aquele fogo intenso. Falamos da pessoa 24 horas por dia. Chegamos ao ponto de perder a fome e o sono. Porém, passado algumas semanas (ou dias para alguns), o sentimento some. Perguntamos a nós mesmos, por quem mesmo fomos apaixonados? Há foi exagero, nem me liguei tanto assim para a pessoa. Este é o Marketing Viral, intenso, mas de vida curta. Lembram-se dos vídeos virais de Suzan Boyle? Muitos dirão que não, mas na época que estourou como certeza não havia um ser humano na face da terra que não falasse dela... E, de repente sumiu tão rápido quanto ganhou as telas de muitos computadores do planeta.
Agora o Buzzmarketing é o amor. Começa devagar como quem não quer nada e vai se fortificando com tempo. É cada dia mais solidificado com ações mutuas. É baseado em respeito e, que me desculpe o dito popular baseado nos poemas de Vinicius de Moraes, no qual menciona que o amor eterno enquanto dure, mas eu discordo. O amor é eterno enquanto houver manutenção. Mas, deixando o romantismo de lado, e falando de Marketing, aquelas empresas que por meio de ações direcionadas aos consumidores, que conseguem em cada ponto de contato surpreendê-los, que possuem produtos de qualidade e estabelecem uma comunicação de mão dupla criarão os verdadeiros clientes evangelistas, aqueles que sairão pelo mercado propagando a sua marca e incentivando que outros compartilhem de sua ideia. Eles irão criar um burburinho positivo em torno da empresa, gerando o Buzz.
Outra forma de entender a diferença entre os dois conceitos é da seguinte forma: O Marketing Viral, como próprio nome diz, usa os mesmo preceitos de um vírus que escolhe indistintamente o seu hospedeiro, ou seja, a mensagem vai para todo mundo, independente de sua afinidade com o produto o empresa. Já o Buzzmarketing é desenvolver estratégias por meio de alvos programados, os grandes conectores de mercado para gerar um burburinho em torno de seu produto.
Bom, agora que já conhecemos a diferença entre estas duas estratégias, vamos viralizar as nossas idéias em relação ao Marketing para gerar um grande Buzz no mercado.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Vendas, Propaganda e Marketing... dá para conciliar?


Veja esta propaganda que fez um sucesso enorme nos Estados Unidos e foi adaptada para outros países com personagens “malvados” de suas respectivas localidades.


Singela, não é mesmo? Talvez emocionante... mas, apesar de seu apelo sentimental, das respectivas cópias e do sucesso que teve no ano de 1979, a mesma foi tirada do ar na primeira oportunidade. Sabe qual o motivo? Não gerava venda. A propaganda poderia trazer o apelo sentimental, mas não o retorno comercial esperado.
Este foi o argumento do Diretor de Marketing da época, o lendário Sérgio Zyman – o mesmo responsável pelo fracasso da New Coke. Gosto de seu argumento, pois, o objetivo principal de uma estratégia de Marketing é vender por meio da satisfação das necessidades e desejos dos consumidores.
Também acredito que a partir do momento que os profissionais de Marketing tenham o objetivo de vender e consigam mensurar de forma adequada o retorno de suas ações, talvez consigamos um espaço adequado e respeitado dentro das empresas.
Mas, lembre-se, concentrar esforço em vendas é diferente de uma filosofia em vendas. A filosofia das vendas prega que o objetivo principal de uma empresa é vender, independente da satisfação das necessidades e desejos dos consumidores. O que Zyman menciona é que as empresas devem sempre pensar nos consumidores e naquilo que eles estão interessados em  comprar. Criar produtos de qualidade, que resolvam aos seus problemas e que, com a satisfação destes consumidores, a empresa possa vender mais produtos para eles. Isso é Marketing.
Também, que de nada adianta propagandas memoráveis se as mesmas não se transformarem em vendas substanciais para as empresas... é para pensar!!

Translate